Retrospectiva 2016

Premiações

No ano de 2016, a SP Escola de Teatro teve seu trabalho reconhecido por meio da indicações e de vitórias em prêmios relacionados a Artes Cênicas.

Lançados em eventos na Escola, os livros “Léxico de Pedagogia do Teatro” (Ingrid Dormien Koudela e José Simões de Almeida Junior) e “Stanislávski: Vida, obra e sistema” (Elena Vássina e Aimar Labaki) foram finalistas da 58ª edição do Prêmio Jabuti, o mais tradicional e prestigiado reconhecimento da literatura brasileira.

Ambos têm seus prefácios assinados pelo diretor executivo da Escola, Ivam Cabral, sendo que o “Léxico” surgiu na Instituição após uma série de colóquios que tinha como tema “O que é Pedagogia do Teatro?”.

A Associação Paulista dos Críticos de Arte, ao divulgar os indicados de sua tradicional premiação anual, incluiu na lista dois espetáculos que passaram pela Escola. Unanimidade entre os críticos, Leonardo Fernandes acabou levando o troféu de melhor ator pelo trabalho “Cachorro Enterrado Vivo”, um sucesso de público e crítica. Na mesma categoria, ele concorreu com Eric Lenate, que se destacou em “Fim de Partida”.

A melhor notícia, no entanto, chegou no finzinho do ano, quando o Prêmio Shell divulgou os indicados do segundo semestre de sua edição paulista. A SP Escola de Teatro figura na categoria Inovação, ao lado dos parceiros — e vizinhos — Parlapatões. A lembrança, por si só, já é um prestígio imenso! Mas esperamos, na retrospectiva de 2017, festejar mais essa vitória!