Retrospectiva 2016

Despedidas

Nem só de momentos felizes viveu a SP Escola de Teatro neste ano de 2016. Se, nas redes sociais, as pessoas tanto reclamaram das turbulências dos últimos 12 meses, nós também tivemos nossas dores.

No mês de abril, recebemos a triste notícia da morte do jornalista Carlos Hee, colaborador da Escola no departamento de Comunicação desde 2010, ano de fundação da Instituição.

Sua principal contribuição na Escola foi a administração do projeto da Teatropédia, a enciclopédia virtual que reúne nomes relacionados às Artes Cênicas no Brasil e em outros países lusófonos. Hee criou e editou cerca de dez mil verbetes até 2015: um esforço diário que levou o site a ter milhões de acessos. O editor também foi o jornalista responsável por diversas edições da revista A[L]BERTO, publicação da SP Escola de Teatro.

E em setembro, com apenas dez dias de diferença, outras duas notícias abalaram a Instituição. A aprendiz Iza Barbara, vítima de uma queda fatal, despediu-se de seus colegas. Participante da primeira turma do Curso Regular de Iluminação, a aprendiz voltou para cursar Cenografia e Figurino. Mesmo depois de formada, fazia visitas constantes à Escola para rever os amigos e colocar os assuntos em dia. Todos que a conheciam, quando a descreviam, usavam sempre uma mesma palavra: doce.

Depois foi a vez do adeus a Fábio Hisi, egresso de Cenografia e Figurino. Querido por todos, ele vinha cada vez mais se apropriando de seu lugar como cenógrafo e figurinista, assinando trabalhos em produções pela cidade. Uma carreira, infelizmente, abreviada.

A SP Escola de Teatro tem a certeza de que as boas energias de Hee, Iza e Hisi estarão sempre conosco, em nossos corações.