Retrospectiva 2015

Prêmios

Em termos de reconhecimento, o ano de 2015 foi rico para os colaboradores e aprendizes da SP Escola de Teatro. No primeiro semestre, o Prêmio Governador do Estado de São Paulo indicou o “Projeto Karamázov”, trilogia do autor russo montada pela Companhia da Memória, que teve temporada de estreia na Instituição. Sergio Roveri, dramaturgo e jornalista que já atuou como artista convidado da Escola, foi indicado por “M – Medeia, Maria e Marilyn”.

Prêmio renomado no teatro de paulistano e carioca, o Shell reconheceu quatro artistas que trabalham ou passaram pela história da Escola. O diretor executivo da Escola, Ivam Cabral, e o coordenador do Curso Regular de Direção, Rodolfo García Vázquez, levaram o prêmio pelo texto “Pessoas perfeitas”. Editora da revista A[L]BERTO, publicação da SP Escola de Teatro, Silvana Garcia foi nomeada como a melhor diretora por “Não vejo Moscou da janela do meu quarto”, que fez residência e temporada na Escola.

Ricardo Severo, que já foi artista residente do Curso Regular de Sonoplastia, recebeu troféu na categoria Música por “Caros Ouvintes”. Em março, “Pessoas perfeitas” também foi reconhecido como o Melhor Espetáculo do Ano de 2014 pela Associação Paulista de Críticos de Arte e como Melhor Dramaturgia no prêmio Aplauso Brasil. Coordenador do Curso Regular de Iluminação, Guilherme Bonfanti também foi reconhecido pelo Aplauso por seu trabalho em “Muro de arrimo”.

Formador do Curso Regular de Dramaturgia, Alessando Toller, levou o Prêmio Bibi Ferreira na categoria Melhor Roteiro Original por “O grande circo místico”, trabalho que desenvolveu ao lado do dramaturgo Newton Moreno. O espetáculo também concorreu nas categorias Musical, Coreografia e Ator Coadjuvante e foi indicado no Prêmio Reverência.

Os aprendizes também fizeram bonito em 2015. Em julho, a egressa Aline Negra Silva, do Curso Regular de Direção, foi premiada na Polônia. Ela dirigiu “A confissão de um masoquista” para o Teatr Fredy, em residência entre 2014 e 2015. O público elegeu o trabalho como a melhor montagem do Festival de Koszalin Jovem Confronto M - Teatro.

Em Minas Gerais, o público da 16ª edição do Festival Cenas Curtas destacou a cena “Sala de espera” como uma das melhores do evento. O trabalho, que surgiu de um experimento da Escola, tem dramaturgia de Marcus Mazieri, sonoplastia de Letícia Moreli e atuação de Daiane Rodrigues, Fabiano Savan e Rivlado Soares. Pela premiação, a cena foi reapresentada no festival Circuito da Cena, em Araxá (MG).

E Pamella Martelli, do Curso Regular de Dramaturgia, foi premiada na 5ª edição do nacional Concurso Jovens Dramaturgos, do Espaço Cultural Escola Sesc. O texto “Entre o corredor e a sala de estar”, que foi um dos projetos que a aprendiz fez para a Escola, entrará em uma publicação e a aprendiz ganhou residência artística com um curso intensivo de dramaturgia.