SP Transvisão II

Diversidade é uma das ideias mais louvadas pela SP Escola de Teatro desde o início do projeto.

É por isso que as vagas de trabalho na recepção da Escola são reservadas, exclusivamente, a transexuais.

É por isso, enfim, que, em janeiro, a SP Escola de Teatro – Centro de Formação das Artes do Palco promoveu o SP TransVisão II – Semana da Visibilidade de Travestis e Transexuais.

Com o objetivo de abrir espaço para o debate sobre a tolerância e a diversidade, o evento teve uma programação gratuita composta por mesas de discussão e atividades artísticas como espetáculos teatrais, exibição de filmes, shows e a exposição fotográfica "O 'T' da Questão", de Eduardo Moraes.

Participaram das ações os diretores teatrais Nelson Baskerville e Rodolfo García Vázquez, o cartunista Laerte Coutinho, a atriz Phedra D. Córdoba e o ator, diretor e dramaturgo Ivam Cabral – que também é diretor executivo da Instituição. Além deles, vários transexuais e outros nomes importantes desse universo marcaram presença, como a advogada Rachel Rocha, que é membro da Comissão da Diversidade Sexual e Combate à Homofobia, da Ordem dos Advogados do Brasil Seção de São Paulo (OAB/SP), e Vice-Presidente do conselho de Administração da Adaap, instituição que gere a SP Escola de Teatro.

"O objetivo do SP TransVisão, que chegou à sua segunda edição, era abrir espaço para o debate sobre a tolerância e a diversidade. Os temas propostos geram fascínio, opiniões diversas e, também, muita polêmica. Com o evento, queríamos abrir mais os olhos e o coração da população de São Paulo sobre a cultura e o universo trans", afirma Ivam Cabral, diretor executivo da Instituição.

O evento foi fruto de uma parceria com a Comissão da Diversidade Sexual e Combate à Homofobia da Ordem dos Advogados do Brasil – Seção de São Paulo (OAB – SP); a Associação Brasileira de Transgêneros (Abrat); a Associação Brasileira de Homens Trans (ABHT); o P.E.G. – Projeto Expressões de Gênero; o Mundo T-Girl; a Coordenadoria da Diversidade; a Assessoria de Cultura para Gêneros e Etnias, da Secretaria de Estado da Cultura; o Museu da Diversidade; a Coordenação de Políticas para a Diversidade Sexual da Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania; o Centro de Referência da Diversidade (CRD), e o Governo de São Paulo.

SP Transvisão II