SP Dramaturgias

Batizado de SP Dramaturgias, o projeto de leituras dramáticas de textos inéditos de autores contemporâneos promovido pela SP Escola de Teatro completou dois anos em junho de 2014. Neste ano, ele foi reestruturado e levou ao público oito leituras (quatro por semestre) repletas de provocações e investigações.

Durante todo o ano, a aprendiz egressa do curso de Dramaturgia Camila Damasceno ficou responsável pela orientação das leituras, sob a batuta de Marici Salomão, coordenadora de Dramaturgia. O projeto serve como atividade de contrapartida da Bolsa-Oportunidade concedida pelo Programa Kairós.

Os trabalhos foram maturadas em encontros semanais que mesclavam ensaios práticos para as leituras e encontros para discussão de textos teóricos e peças teatrais. A escolha dos textos é sempre norteada pela preocupação de tratar de assuntos pertinentes aos aprendizes dos Cursos Regulares.

No primeiro semestre, as referências teóricas iam de Aristóteles a Sarrazac e Ryngaert, em discussões sobre questões formais de dramaturgia e o lugar do texto no teatro contemporâneo. Já as peças estudadas foram de estruturas mais dramáticas – como "Um bonde chamado desejo", de Tenesse Willians e "Um inimigo do povo", de Ibsen – a obras contemporâneas, de estruturas mais performativas – por exemplo, "Agro negócio", de Marco Catalão e "O quarto", de Harold Pinter.

Neste período, foram lidos os textos: "Habeas porcus", do ex-aprendiz Lucas Leonardo Venturin; "Fossa", do aprendiz de Dramaturgia Leonardo Oliveira; "Lázaro 14.329", do aprendiz de Dramaturgia Filipe S. Pereira; e "Clarice e o rio do tempo", de Victor Hugo Valois, aprendiz egresso do curso de Dramaturgia.

No segundo semestre, Ryngaert e Sarrazac seguiram como referências centrais, enquanto os textos dramatúrgicos estudados paralelamente foram: "O casamento do pequeno burguês", de Brecht; "Sete crianças judias", de C. Churchill; "Agreste", de Newton Moreno; "Agro Negócio", de Marco Catalão; e "O quarto", de H. Pinter.

Assim, foram lidas as peças "Contra o Jazz", da aprendiz egressa do curso de Dramaturgia, Viviane Roesil; "O pai", da aprendiz de Dramaturgia Vana Medeiros; "O palatável", do aprendiz de Dramaturgia Danilo Dal Lago; e "Requiem" do aprendiz de Dramaturgia Marcelo Oriani, que também concluiu os quatro módulos do curso de Humor.

SP Dramaturgias

Leitura de 'Fossa'

Leitura de 'O Pai'

Leitura de 'Requiem'