Difundindo conhecimento

A SP Escola de Teatro sempre adotou como missão compartilhar conhecimento e gerar acessos e oportunidades. Para conseguir fazer isso da maneira mais abrangente e qualificada possível, além das dezenas de cursos oferecidos todos os anos, a Escola coloca em prática uma série de ações paralelas.

Uma das iniciativas que mantiveram seu fôlego neste ano foi o Leitura na Praça. Criado em 2013, o projeto transforma a Praça Roosevelt em uma biblioteca ao ar livre, um espaço livre de leitura, colocando ao alcance da comunidade uma série de livros para consulta. Além disso, o parquinho da Praça, onde a ação acontece, ganha uma ambientação especial projetada pelos aprendizes. "Nosso principal objetivo, com esta iniciativa, é incentivar a leitura entre a comunidade do entorno da Escola", diz Ivam Cabral, diretor executivo.

Outro projeto que mira os livros, como o próprio nome diz, é o Escambo Literário, que fomenta a troca de livros entre aprendizes, colaboradores e comunidade. A cada dia, então, um carrinho de mão personalizado – que, além de se tornar símbolo do projeto, é o suporte físico que abriga os títulos disponíveis para troca –, fica em um local da região central da cidade de São Paulo, como as Sedes Roosevelt e Marquês da Escola; a Praça Roosevelt e o Edifício Copan.

O Chá e Cadernos é mais um projeto em prol da difusão do saber. Quem o coordena é diretor e dramaturgo Maurício Paroni de Castro. Trata-se de um evento realizado na Biblioteca da Sede Marquês de Itu que promove a troca de conhecimento fora de um âmbito hierárquico. Nesse terreno informal de reflexão, Paroni conduz conversas iniciadas a partir de determinados disparadores, geralmente partindo de temas concernentes ao fazer teatral.

Conectada à tradição sem ignorar as vantagens do contemporâneo, a Escola também considera importante utilizar a internet como ferramenta para ampliar o compartilhamento de conhecimento que rege o projeto. Assim, uma das principais armas da Instituição nesse sentido é o seu portal.

Atualizado diariamente não apenas com notícias da Escola, como também da cena teatral brasileira, o endereço virtual traz um conteúdo voltado especialmente para os que amam e procuram mais informações sobre o teatro. O próprio Paroni, por exemplo, mantém algumas seções no site: o Palavra em Cena e o Radioarte, em que trabalha com podcasts, e o Papo com Paroni, que traz artigos com curiosidades e histórias relevantes para qualquer pessoa interessada em arte.

Além de Paroni, outros profissionais do teatro têm espaço garantino no portal. São os colunistas: Ivam Cabral, Marici Salomão, Martin Eikmeier, Sergio Zlotnic, Evaristo M. de Azevedo, João Branco e Bob Sousa. Eles produzem artigos mensais – a exceção de Ivam, que escreve semanalmente –, cada um abordando aspectos significativos de seu próprio campo de atuação.

O endereço também conta com um Acervo Digital. Lançado neste ano, ele foi criado para atender à demanda de preservação da memória da dramaturgia brasileira. Este espaço estende as possibilidades de pesquisa e extensão com um acervo totalmente online que reúne teses, artigos e pesquisas de diversos profissionais contemporâneos, além de coleções como Aplauso e Primeiras Obras.

Outra novidade de 2014 foi a Série Minimalista, uma seção semanal que traz ilustrações de peças e personagens do universo teatral em estilo minimalista, ou seja, criadas com poucos elementos gráficos. Acompanham as imagens textos sobre a obra em questão. Até agora foram publicadas várias ilustrações, muitas delas baseada em clássicos, como "Hamlet", de William Shakespeare; "Esperando Godot", de Samuel Beckett; e "Vestido de noiva", de Nelson Rodrigues.

Leitura na Praça

Série Minimalista