Biblioteca do Corpo

A Sede Roosevelt da SP Escola de Teatro esteve lotada na noite de 2 de setembro, graças a uma sessão gratuita de "Erêndira", espetáculo de dança com direção e coreografia de Ismael Ivo, um dos mais importantes nomes da dança contemporânea mundial.

A montagem foi criada a partir do programa Biblioteca do Corpo 2014, idealizado por Ismael e realizado em uma parceria entre a SP Escola de Teatro, o Sesc e o ImPulsTanz Festival.

Inspirado no realismo fantástico do autor colombiano Gabriel García Márquez (1927-2014), a obra gira em torno da história de uma jovem prostituta. A coreografia trabalha a culpabilidade (responsabilidade) coletiva e a disciplina individual, entre a dependência econômica e a identidade cultural. O resultado é um contexto em que a vida encontra o sucesso e é obrigada a sair de suas condições insuportáveis ou mesmo impossíveis, recriando um mundo improvisado, um mundo novo ainda não concluído, mas já em ruínas.

A montagem estreou na Áustria, no ImPulsTanz - Festival Internacional de Dança de Viena, um dos mais relevantes eventos do circuito mundial, e cumpriu curtíssima temporada em São Paulo, no Sesc Pinheiros, nos dias 23 e 24 de agosto, tendo passado também por duas Fábricas de Cultura de São Paulo e pelo Teatro Estadual de Araras.

"'Erêndira' faz uma crítica social contra a prostituição infantil. Os bailarinos fizeram todo tipo de pesquisa. Trouxemos vários materiais e eles, com talento, começaram a elaborar a voz, a expressão e o corpo para dar uma importância à dança como documento do tema, como espelho da nossa sociedade", observou Ismael.

Ao término da sessão, um coquetel reuniu Ismael e os dançarinos aos convidados e ao público que compareceu para prestigiar o trabalho. Estiveram presentes, entre outros, Marília Marton, Chefe de Gabinete da Secretaria da Cultura do Estado, Cleo Miranda, assistente social do programa, Julia Gomes, que faz parte da comissão de avaliação, e Cássia Navas, pesquisadora e professora de dança.

"O Biblioteca do Corpo é um projeto muito importante, com essa ponte internacional, por dar oportunidade para bailarinos emergentes do Brasil com esse tipo de imersão e atualização. É a possibilidade de criar uma nova geração de bailarinos coreógrafos para o futuro", afirmou Ismael Ivo.

Satisfeito com os frutos do programa, Ismael diz que esse "investimento" tem como objetivo "dar campo para que no futuro se desenvolva uma nova geração de criadores de arte, de dança, com qualidade, com ousadia, originalidade e criatividade", marcas que há anos o acompanham em sua própria trajetória artística.

Ivam Cabral, diretor executivo da Escola, também teceu elogios: "A edição do programa deste ano, a segunda com nossa parceria, mais uma vez gerou resultados lindos. Grande parte da evolução teatral vem da dança. Sem essa forma de manifestação, o teatro seria pouco, muito pouco, ou até mesmo nada. A dança é arte da cena, é autoconhecimento, é poesia em movimento. Outra coisa que nos causa grande orgulho é a realização de mais um intercâmbio artístico internacional com Viena. Somos muito gratos por Ismael encarar a arte sob a mesma perspectiva que nós, aqui na Escola: como ferramenta de acessibilidade e transformação social".

Criado e desenvolvido pelo coreógrafo, professor e bailarino Ismael Ivo, o projeto Biblioteca do Corpo surgiu como um método especial para orientar e treinar jovens profissionais, com o intuito de permitir que os bailarinos sigam em busca de suas identidades artísticas e alcancem nível individual de excelência.

Neste ano, o projeto teve três fases em Viena. Na primeira, professores compartilharam seus conhecimentos com alunos em master-classes, durante duas semanas. Na segunda, os bailarinos participaram de um programa de educação individual dentro do ImPulsTanz Festival, sob a orientação de Ismael Ivo. E, na terceira fase, Ismael Ivo desenvolveu uma coreografia inédita com os 15 bolsistas para apresentações em Viena e São Paulo.

O Biblioteca do Corpo proporcionou, ainda, participação em eventos formativos, com uma série de ações especiais que compreendem aberturas e demonstrações de processo, workshops e mesas de discussão sobre vertentes contemporâneas de formação, atuação e performance nas artes da cena.

Erêndira na SP Escola

Mesa de Discussão

Mesa Teatro Dança Processo de Criação do Projeto