Act like you mean it

O neurologista Thomas Grunwald e o dramaturgo Anton Rey, ambos suiços, apresentaram na Sede Roosevelt da SP Escola de Teatro, em agosto, a performance "Act like you mean it", criada a partir de uma pesquisa neurocientífica sobre o trabalho de encenação dos atores. A famosa cena na varanda, de "Romeu e Julieta", serviu como ponto de partida para investigar as sensações trocadas entre público e artistas do palco.

A performance, que também passou pelo Rio de Janeiro, levou ao público "a neurociência por trás da historia de amor mais antiga do mundo". Foi a primeira vez que o trabalho, que ganhou repercussão internacional, veio à América Latina. Áustria, China, Estados Unidos, Índia e Suíça são os países que já receberam a performance, que é definida pelos criadores como "parte científica, parte cênica".

A investigação buscou utilizar a neurociência para compreender como os atores conseguem transmitir sentimentos profundos e afetar efetivamente os espectadores, trabalhando sobre questões como a que se refere ao estímulo dos artistas: eles realmente amam ou odeiam seus parceiros de cena ou apenas fingem tais sentimentos?

Integram a equipe do projeto o neurologista Thomas Grunwald, do Centro Suíço de Epilepsia em Zurique, e o dramaturgo Anton Rey, do Instituto de Artes Cênicas e Filme (IPF) da Universidade de Artes de Zurique, que também ministrou o workshop "Teatro contemporâneo europeu" aos aprendizes da SP Escola de Teatro. No elenco, Florencia Santángelo e Gustavo Sol.

Anton Rey

Act Like You Mean It