Secretaria da Cultura
Retrospectiva 2012
SP Escola de Teatro
Saiba Mais
As Muitas Faces de uma Escola
Saiba Mais
Abertura da Sede Roosevelt
Saiba Mais
Diálogos
Saiba Mais
Cabarezim
Saiba Mais
Meyerhold: da Rússia para a Roosevelt
Saiba Mais
Youpix
Saiba Mais
Ocupação da Sede Roosevelt pela Cia. Balagan
Saiba Mais
Processo Seletivo
Saiba Mais
Publicações
Saiba Mais
Intercâmbios
Saiba Mais
Extensão
Cultural
Saiba Mais
Minidrama
Saiba Mais
Participação na Satyrianas
Saiba Mais
Outros Projetos
Saiba Mais
Intenso Até
o Fim
Exposição Nelson Rodrigues
Saiba Mais
SP em
Números
Saiba Mais
Saiba Mais
Projeto Escola Vermelha
Saiba Mais
Projeto Escola Verde
Saiba Mais
Projetos Especiais
Saiba Mais
Territórios Culturais

Publicações

Saíram do forno, este ano, a segunda e a terceira edição de A[L]BERTO, a Revista da SP Escola de Teatro. Preocupada em abrir um espaço de debate para a cena teatral contemporânea, a publicação tem tiragem de quatro mil exemplares e edição de Silvana Garcia. O segundo número abordou, em seu bloco temático, o papel do dramaturgo no teatro de hoje e como a dramaturgia se faz na atualidade, numa mesa de discussão que reuniu Aimar LabakiIvam Cabral, Luís Alberto de Abreu e Maria Shu, sob mediação de Marici Salomão.

 



A publicação ainda trouxe ensaios de J.C. Serroni sobre a cenografia e de Mônica Monteiro, que faz uma reflexão a respeito do papel da palavra e da voz na construção material da cena. Joaquim Gama, coordenador pedagógico da Instituição e os pesquisadores Nanci Fernandes e José A. Sánchez, entre outros, também assinam textos desta edição.

E, pra fechar o ano, no dia 18, surge a terceira edição da revista A[L]BERTO, lançada na Sede da Roosevelt. Neste número, entre outros, temos os textos “Dramaturgia da Luz, um Conceito Operístico”, por Caetano Vilela; “SP Escola de Teatro – Centro de Formação das Artes do Palco: Uma Experiência Libertária”, por Ivam Cabral; e “A Primeira Geração de Dramaturgos Modernos e a Invenção da Telenovela Brasileira”, por Aimar Labaki.

Batizado com o primeiro nome do professor, crítico, dramaturgo, diretor e ator Alberto Guzik, o periódico nasceu em dezembro de 2011, com a perspectiva do confronto de ideias próprio do artista que, nas palavras do diretor executivo da SP Escola de Teatro, o ator Ivam Cabral, não temia o risco e possuía uma visão plural sobre a vida e a arte. A versatilidade e a abertura de Alberto Guzik inspiraram a publicação que traz, desde a opção gráfica do título, o conceito do convívio entre pontos de vista diversos.

"A revista é a realização de um grande projeto, ainda mais sabendo que publicações teatrais são raras na história do Brasil. Também nos deixa felizes lembrar de Alberto Guzik  (1944-2010), que foi mais do que um inspirador, pois fez o caminho inverso: veio do pensamento e da crítica para a prática, com um olhar muito sólido e conhecimento profundo”, afirma Ivam Cabral.

TOPO
VOLTAR
todos os direitos reservados a sp escola de treatro centro de formação das artes de palco.
Desenvolvimento de Sites QubeDesign
>> Entrar no Site