A Encomenda

Aviso Prévio: Avisam-se todos os leitores (que certamente não serão muitos) que tudo o que for escrito por este autor não deverá ser levado em consideração, uma vez que o autor tem uma certa tendência para ser faccioso, para ser parcial e para, aqui e ali, ser ficcional.

A “pedido” da Denise vamos lá escrever então …

Título: A Encomenda

Foi no passado dia 18 de Janeiro de 2014 que chegou a São Paulo um ser do sexo masculino, aparentemente racional e com um 1,76m. O dito ser foi encomendado pela SP – Escola de Teatro, Centro de Formação das Artes do Palco para ser transformado em qualquer coisa que se assemelhe a um “atuante”. Esta encomenda está ser contestada por alguns especialistas em encomendas, visto que o estranho ser é considerado um passivo. Desvalorizando esses comentários Denise Relvas, a responsável por trazer a encomenda via Kairós, afirmou: “O objetivo é exatamente esse: tornar o ser passivo em ser ativo e depois rentabilizá-lo”. Mais objectivo e concreto foi Francisco Medeiros, coordenador de atuação na escola, que explicou: “Bom dia, bom dia. Antes de mais deve ser referido que o ser estava em promoção, estava em saldo, estava sendo vendido muito abaixo do preço, por isso achamos que era a oportunidade certa para cometermos um risco e arriscamos. Sabemos que perigam consequências para a Escola, mas nós gostamos de perigar. A este propósito eu apenas tenho algumas questões interiores que gostava de partilhar: Será que o ser é mesmo um ser? Será que um passivo não poderá também ser um ativo? Será que só a Escola periga? Ou perigamos todos? Será … ”

Apenas podemos ficar com um excerto da resposta de Francisco Medeiros, uma vez que precisamos enviar a notícia para impressão a devido tempo.

Em relação ao ser as recomendações de segurança são que se mantenha afastado dos edifícios da Escola ou da sua área de residência. Se por algum acaso entrar em contacto com ele não tente ser um herói ou uma heroína e fuja, fuja o mais rápido que conseguir. Se tiver o azar de frequentar os mesmos espaços exactamente à mesma hora que o ser saiba que ele tem um ponto fraco que são os “miminhos”. Se conseguir chegar suficientemente perto há uma forte probabilidade de amançá-lo com “miminhos”.

1

Category: Sem categoria
You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 feed.You can leave a response, or trackback from your own site.
One Response
  1. Lis says:

    Espero que a gente, o teatro, o Brasil, a gente brasileira do teatro, enfim, a gente da SP Escola de Teatro te amanse tanto, mas tanto, com “miminhos”, que você resolva ir ficando, e fique, e vá, mas nos leve, para sempre.

    Que bom que você veio!
    Gosto muito de você, Bernardo.

    “FODA-SE!” <3

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>