INFORMAÇÕES SOBRE A MATRÍCULA E
LISTA DE SUPLENTES
HOME
Atuação Cenografia e Figurino Direção Dramaturgia Humor Iluminação Sonoplastia Técnicas de Palco
 

CENOGRAFIA E FIGURINO

Ana Carolina Fonseca de Olyveira

Tenho medo de: Perder meus pais.
Não vivo sem: Família.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Formação.
Teatro é, para mim: Arte.
O que mais gosto em mim é: Persistência.
Meu papel no mundo é: Acarretar bastante conhecimento e conseguir propagá-lo de formas diversas.
Minha maior ambição é: Participar do processo criativo de vários espetáculos ao redor do mundo.
Como cheguei até aqui: Determinação.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Água, filtro solar e repelente.
“Dream on”, Aerosmith, é a trilha sonora da minha vida.
Meu pai é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, estaria tranquila.
Brás, São Paulo, Brasil: História de São Paulo.

Andrea Meneghini de Oliveira

Tenho medo de: Não me sentir realizada pessoalmente e profissionalmente.
Não vivo sem: Lazer.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Experiência enriquecedora.
Teatro é, para mim: Lazer, cultura.
O que mais gosto em mim é: Determinação.
Meu papel no mundo é: Acrescentar.
Minha maior ambição é: Casa própria.  
Como cheguei até aqui: Sendo aberta a mudanças.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Protetor solar, disposição e criatividade.
Rock é a trilha sonora da minha vida.
Meus pais são pessoas que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, passaria minhas últimas horas com as pessoas que amo.
Brás, São Paulo, Brasil: Diversidade cultural.

Breno Tavares de Godoy

Tenho medo de: Ficar para trás.
Não vivo sem: Meus amigos.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: O futuro.
Teatro é, para mim: Minha profissão.
O que mais gosto em mim é: Minha disposição.
Meu papel no mundo é: Teatro. Atuando, construindo, montando, iludindo, empolgando.
Minha maior ambição é: Ser milionário com bilheteria.  
Como cheguei até aqui: Com a minha família, com a Academia de Palhaços, com a Unicamp. Estudando e trabalhando.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Faca, sinalizador, isqueiro.
“Rock and Roll”, Led Zepellin, é a trilha sonora da minha vida.
Nelson Rodrigues é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, daria uma grande festa em casa.
Brás, São Paulo, Brasil: Meu bairro preferido. Empórios da Santa Rosa, ferramentas do Gasômetro, materiais na Rangel Pestana e tecidos na Joli... E agora SP Escola de Teatro.

César Riello Santos

Tenho medo de: Não conseguir cumprir meu papel no mundo.
Não vivo sem: Liberdade.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Possibilidade.
Teatro é, para mim: A mais forte linguagem de interação social.
O que mais gosto em mim é: Determinação e sonho.
Meu papel no mundo é: Transformá-lo.
Minha maior ambição é: Viver numa sociedade justa.  
Como cheguei até aqui: Sonhando coerentemente com a realidade.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Comida abundante e um grupo de escoteiros.
Belchior é a trilha sonora da minha vida.
Augusto Boal é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, iria criar um poema e escrever em todos os lugares.
Brás, São Paulo, Brasil: Semelhante, destino, injusto e confuso.

Cristina dos Santos

Tenho medo de: Perder a fé na vida.
Não vivo sem: Arte.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Construir sonhos em equipe.
Teatro é, para mim: Fôlego.
O que mais gosto em mim é: Ousadia, predestinação.
Meu papel no mundo é: Descobrir.
Minha maior ambição é: Provocar a consciência das pessoas e a minha própria através da arte.
Como cheguei até aqui: Remando contra a maré.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Lanterna, isqueiro, violão.
“Do It”, Lenine, é a trilha sonora da minha vida.
José Saramago é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, eu faria todas as loucuras que minha razão não permite.
Brás, São Paulo, Brasil: Núcleo.

Daniele Caroline Desierrê Antonio

Tenho medo de: Ser medíocre sem saber.
Não vivo sem: Meus amores.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Confirmar certezas.
Teatro é, para mim: Poesia volátil.
O que mais gosto em mim é: Minha insistência.
Meu papel no mundo é: Fazer diferente, mas também pode ser kraft.
Minha maior ambição é: Fazer do dia arte.  
Como cheguei até aqui: Indo.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Papel e lápis, fósforo, uma faca e mais alguém.
Muitas vidas, muitas trilhas são as trilhas sonoras da minha vida.
Patrícia Galvão é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, faria uma festa hoje.
Brás, São Paulo, Brasil: Meu 1º horizonte, Passárgada, tá no sangue.

Eduardo Rodrigues Ribeiro

Tenho medo de: Um dia não ter medo.
Não vivo sem: Minhas ideias.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Uma oportunidade de crescimento pessoal e profissional.
Teatro é, para mim: Simulacro da vida.
O que mais gosto em mim é: Minha dispersão.
Meu papel no mundo é: Preenchê-lo.
Minha maior ambição é: De um dia não ter desejos.  
Como cheguei até aqui: Vivendo um dia após o outro, mas nem sempre na sequência.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Papel e lápis.
O som dos meus batimentos cardíacos é a trilha sonora da minha vida.
Fernando Pessoa é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, nasceria hoje.
Brás, São Paulo, Brasil: Brasil.

Gabriela Fernandez Menacho

Tenho medo de: Cair e não poder me reerguer.
Não vivo sem: Minha família.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Estar envolvida com arte e cultura, tudo o que eu gosto.
Teatro é, para mim: Escapismo e reflexão da vida.
O que mais gosto em mim é: Rapidez em compreender e aprender coisas novas.
Meu papel no mundo é: Tornar possível o acesso à arte e o gosto pelo aprendizado, sem restrição de classes sociais.
Minha maior ambição é: Ter minha própria exposição de trabalhos.  
Como cheguei até aqui: Com apoio familiar e dedicação.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Lápis, papel e um pouco de água.
Meu pai é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, passaria o dia com a minha família.
Brás, São Paulo, Brasil: América do Sul.

Glauce Braz de Medeiros

Tenho medo de: Desistir.
Não vivo sem: Reflexão.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Mais um caminho a trilhar com muito entusiasmo, encarar novos desafios.
Teatro é, para mim: Saudade.
O que mais gosto em mim é: Habilidades manuais.
Meu papel no mundo é: Trabalhar com o coração, ser eu mesma.
Minha maior ambição é: Viajar.  
Como cheguei até aqui: Parece que é sorte, mas a vida me levou e me leva a caminhos maravilhosos, mesmo que difíceis.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Caderno do artista, nanquim, água, comida, música, companhia.
“Vida Louca Vida”, Cazuza, é a trilha sonora da minha vida.
Banksy é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, acabaria com essa ideia de que o mundo ia chegar ao fim.
Brás, São Paulo, Brasil: Têxtil... adoro!

Helena Cukier

Tenho medo de: Deixar o medo vencer.
Não vivo sem: Ar.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Uma oportunidade.
Teatro é, para mim: Expressão.
O que mais gosto em mim é: Determinação.
Meu papel no mundo é: Deixá-lo mais belo e menos difícil.
Minha maior ambição é: Ser bem-sucedida.  
Como cheguei até aqui: Autossuperação, sempre.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Papel, canetas e água.
Cada fase muda a música que é a trilha sonora da minha vida.
Minha mãe é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, faria festa na rua com todo mundo.
Brás, São Paulo, Brasil: Higienópolis, São Paulo, Brasil.

Henrique Agena Yokoyama

Tenho medo de: Solidão.
Não vivo sem: Lápis e papel.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Uma grande oportunidade.
Teatro é, para mim: Troca, educação.
O que mais gosto em mim é: Inquietude.
Meu papel no mundo é: Aprender/ensinar.
Minha maior ambição é: Comunicar-me melhor.  
Como cheguei até aqui: Refletindo, quebrando dogmas pessoais.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Lápis, papel, lanterna.
Róquenrôu anos 80 é a trilha sonora da minha vida.
Carlos Drummond de Andrade é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, tocaria com minha banda.
Brás, São Paulo, Brasil: Indústria, colônias, comércio e arte; a metrópole em cena.

Isabela Cristina Coelho Amano da Mota

Tenho medo de: Injeção.
Não vivo sem: Amor.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Um plano.
Teatro é, para mim: Mundo.
O que mais gosto em mim é: A esperança que nasce e cresce em mim a cada nova possibilidade de transformar ao meu redor.
Meu papel no mundo é: Agir.
Minha maior ambição é: Viver à margem.  
Como cheguei até aqui: Sonhando.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Lanterna, livros, uma sanfona e meu amor.
A trilha da série “Anos Incríveis” é a trilha sonora da minha vida.
Tiago Pavan é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, queria que acabasse em jujubas!
Brás, São Paulo, Brasil: Vida latente que dorme nas gentes.

Ivan Zancan

Tenho medo de: Esquecimento.
Não vivo sem: Arte.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Um projeto.
Teatro é, para mim: Vida.
O que mais gosto em mim é: Teimosia.
Meu papel no mundo é: Quem pode saber?
Minha maior ambição é: Viajar por toda a Ásia.  
Como cheguei até aqui: Caminhando.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Livros e fósforos      
Chico Buarque é a trilha sonora da minha vida.
Ariane Mnouchkine é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, viveria hoje.
Brás, São Paulo, Brasil: Apenas um bairro.

Leticia Freitas Benatti

Tenho medo de: Frustração.
Não vivo sem: Água.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Um projeto de vida.
Teatro é, para mim: A vida como ela é.
O que mais gosto em mim é: Determinação.
Meu papel no mundo é: Intenso.
Minha maior ambição é: Realização profissional.  
Como cheguei até aqui: Com muito esforço.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Água, alimentos energéticos, um remédio seaseek.
Grateful Dead é a trilha sonora da minha vida.
Meu pai é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, estaria realizada até o momento presente.
Brás, São Paulo, Brasil: História vivenciada.

Livia de Campos Burani

Tenho medo de: Medo e do apego que imobiliza as pessoas diante de seus processos.
Não vivo sem: Criar, movimento, pessoas, natureza e a harmonia entre eles.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Realização, recomeço, entrega e coragem em resgatar ativamente um sonho de infância e colocá-lo para crescer com outros.
Teatro é, para mim: Luz, cor, textura, cheiro, calor, som, massa, movimento... capazes de tornar visível uma atmosfera que me transporta a mim mesma e revela o todo. Metáfora da vida, que faz ir além do que já é e amplia, renasce e constrói um terceiro elemento na interação de tudo isso com o público.
O que mais gosto em mim é: Olhar em busca da beleza e da abundância do que já existe como potência ao meu redor. Criação palpável, lidar com materiais e escutar o que a interação entre eles me pede.
Meu papel no mundo é: Arquitetura humana, busca incessante em construir relações que através da arte se expressem e se materializem em espaços, tempos, atmosferas capazes de resignificar o agora.
Minha maior ambição é: Empoderar pessoas com seus sonhos. Design social, construir uma ecovila, promover projetos e grupos de trabalho em que o artístico, o coletivo e o brincar sejam os guias.  
Como cheguei até aqui: Escola da Vila, Artes, Fotografia, Museus de Artes, Barcelona, Sevilla, Projetos sociais, Ecovila e design sustentável.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Água potável, bambus, lona, caderno de desenho e canetas.
“Carrossel do Destino”, Antonio Nóbrega, é a trilha sonora da minha vida.
Ariano Suassuna é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, iria para uma montanha bem alta, provavelmente em Urubici, e observaria.
Brás, São Paulo, Brasil: Bairro da minha avó, sacolas coloridas, comércio, sons, cheiros, muvuca, vida, infância pelos esconderijos nas lojas de materiais, juó bananére, proletariado, movimento e ação. São Paulo: relação de amor e ódio, labirinto, ritmo, te pede atitude a cada instante, cultura, cultura, cultura. Brasil: mistério, descoberta, mítico, orgulho, antropofágico, som, calor, arqueologia da beleza.

Luiz Felipe Bernardes dos Santos

Tenho medo de: Morcego.
Não vivo sem: Mulher.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Promessa de novos aprendizados.
Teatro é, para mim: Uma forma de representar a realidade.
O que mais gosto em mim é: Minha sinceridade.
Meu papel no mundo é: Transformá-lo.
Minha maior ambição é: Transformar o mundo.  
Como cheguei até aqui: Através da internet.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Um martelo e um isqueiro.
Um samba sincopado é a trilha sonora da minha vida.
Dom Pedro II é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, choraria.
Brás, São Paulo, Brasil: um prato de mocofava e uma cerveja.

Naiara Luiza Bastos

Tenho medo de: Resultados de exames clínicos.
Não vivo sem: Absorventes.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Um grande passo para pés pequenos.
Teatro é, para mim: Criar imagens nunca vistas e sensações jamais sentidas.
O que mais gosto em mim é: Aceitar o risco.
Meu papel no mundo é: Sem muitas falas, mas cheio de movimento.
Minha maior ambição é: Ler todos os livros que quero ler.  
Como cheguei até aqui: Viação Cometa, ônibus convencional.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Minha mãe e sua bolsa.
“Tudo fora de lugar” é a trilha sonora da minha vida.
Qualquer pessoa honesta é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, compraria um balão.
Brás, São Paulo, Brasil: Querer o caos.

Nayara Nuernberger

Tenho medo de: Tesourinha (o inseto).
Não vivo sem: As pessoas que amo, comida e água.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: O que eu mais quero no momento.
Teatro é, para mim: Uma arte completa.
O que mais gosto em mim é: Minhas paixões e interesses.
Meu papel no mundo é: Descobrir qual é o meu papel.
Minha maior ambição é: Fazer tudo no tempo certo.  
Como cheguei até aqui: Tropeçando.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Água, algum amigo e protetor solar.
No momento, Gal Costa é a trilha sonora da minha vida.
Minha mãe é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, faria uma festa com todas as pessoas que eu amo.
Brás, São Paulo, Brasil:.

Raquel Naya Sanchez Tatiyama

Tenho medo de: Ficar sem amigos.
Não vivo sem: Dançar.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Uma oportunidade de conhecimento a mais.
Teatro é, para mim: Muito difícil.
O que mais gosto em mim é: Curiosidade.
Meu papel no mundo é: Conhecer pessoas e ensinar a elas, assim como elas me ensinarão alguma coisa.
Minha maior ambição é: Trabalhar com algo relacionado à arte.  
Como cheguei até aqui: Descobrindo, testando, errando e levantando.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Um rádio, um caderno de desenhos, um estojo e livros.
“Longing (Togireta no Melody)”, X Japan, é a trilha sonora da minha vida.
Minha mãe é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, daria um abraço apertado em cada uma das pessoas especiais e diria que as amo.
Brás, São Paulo, Brasil: Um lugar para sorrir, conviver, correr, e ficar intrigado com todos os lugares tão distintos oferecidos para conhecer. É estar em vários lugares em uma mesma cidade.

Rodrigo Araujo Leitão Rosa

Tenho medo de: Violências.
Não vivo sem: Pessoas.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Uma grande oportunidade.
Teatro é, para mim: Expressão, cultura.
O que mais gosto em mim é: Peculiaridades.
Meu papel no mundo é: Se há, a descobrir.
Minha maior ambição é: Plenitude.  
Como cheguei até aqui: Através de acasos, sempre.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Uma escova de dente e um livro.
Caetano Veloso é a trilha sonora da minha vida.
Yohji Yamamoto.é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, fugiria.
Brás, São Paulo, Brasil: História, raízes do povo paulistano.

Rosana Rocha e Silva

Tenho medo de: Apatia.
Não vivo sem: Insulina.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Oportunidade, crescimento, estudo.
Teatro é, para mim: Lindo. É potente.
O que mais gosto em mim é: Meus pensamentos.
Meu papel no mundo é: Me descobrir, ouvir e contar histórias.
Minha maior ambição é: Ah, ter coragem e força inabalável, ser mais rápida, fazer o mundo parecer incrível, super-herói!
Como cheguei até aqui: Acreditando e escolhendo.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Mel, água de coco, um livro infinito, um amor, um isqueiro e um cobertor.
“Mestre Jonas”, Os Mulheres Negras, é a trilha sonora da minha vida.
Zé Celso é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, ia tomar sorvete, fazer amor e esperar num lugar gostoso.
Brás, São Paulo, Brasil: A SP Escola de Teatro, diversidade e movimento.

Sueliton Edson Martins

Tenho medo de: Escuro.
Não vivo sem: Água.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Estudar, estudar, estudar.
Teatro é, para mim: Espaço de sonhos.
O que mais gosto em mim é: A crença que tenho no outro.
Meu papel no mundo é: Torná-lo mais humano.
Minha maior ambição é: A plenitude.  
Como cheguei até aqui: Na insistência.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Água e um agasalho.
“O canto de Ossanha”, Vinícius de Moraes, é a trilha sonora da minha vida.
Renê Ribeiro (amigo meu) é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, faria a primeira coisa que me desse vontade.
Brás, São Paulo, Brasil: Pernambuco.

Victor Vinicius de Almeida

Tenho medo de: Seres extraterrestres.
Não vivo sem: Natureza, água, música, comer, desenhar, amigos.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Conhecimento.
Teatro é, para mim: Um ritual.
O que mais gosto em mim é: O intelecto, sensibilidade e a intuição.
Meu papel no mundo é: Estético e místico.
Minha maior ambição é: Viver tranquilamente da arte que produzo.  
Como cheguei até aqui: Através da vontade.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Tranquilidade, percepção e agilidade.
Muitas são as trilhas sonoras da minha vida.
O não-alguém é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, acabaria junto.
Brás, São Paulo, Brasil: Fábricas fantasmagóricas.

Vladimir Silva de Castilho

Tenho medo de: Não me realizar.
Não vivo sem: Ter momentos de prazer.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Um início de caminho de vida.
Teatro é, para mim: Uma outra realidade.
O que mais gosto em mim é: Minha sensibilidade.
Meu papel no mundo é: Descobrir quem sou.
Minha maior ambição é: Fazer um trabalho de qualidade.  
Como cheguei até aqui: Por conta própria.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Água, comida, um radinho, uma boa companheira, uma cabana, um facão.
Beatles e The Who são as trilhas sonoras da minha vida.
Glenn Gould é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, veria as pessoas que amo.
Brás, São Paulo, Brasil: Onde se compra madeira e afins.

TOPO
VOLTAR
Desenvolvimento de Sites QubeDesign